Home / Política / Câmara afasta servidor que apresentou documento falso

Câmara afasta servidor que apresentou documento falso

O Presidente da Câmara de Vereadores de Brusque acatou Recomendação do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e exonerou um servidor nomeado com o grau de escolaridade exigido para o cargo atestado por diploma falso. 

A recomendação foi expedida pelo Promotor de Justiça Daniel Westphal Taylor após apurar representação, feita por meio da Ouvidoria de MPSC, informando que o Assessor de Gabinete, nomeado em abril deste ano, teria tido o ensino médio regular completo – escolaridade mínima exigida para o cargo – atestada por documento falso.Durante a investigação do fato, o servidor afirmou que teria realizado um curso pela internet em uma instituição de ensino chamada Centro Educacional Carioca, na qual não teve aulas, apenas uma prova on-line, e que recebeu o diploma pelos Correios. 

No entanto, não apresentou nenhum documento que corroborasse o relato.O 3ª Promotoria de Justiça de Brusque apurou, ainda, que o Centro Educacional Carioca teve os últimos diplomas validados no ano de 2008 e possuía inúmeros processos e reclamações em virtude do descredenciamento pela Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro. 

Em virtude disso, o Promotor de Justiça expediu o ofício pela exoneração do servidor sem qualificação, alertando que sua manutenção poderia configurar ato de improbidade administrativa. 

O pedido foi acatado imediatamente pelo Presidente da Câmara de Vereadores. O servidor poderá responder criminalmente por uso de documento falso.

Veja Também

Ex-secretário regional é condenado por fraude em licitação

Com informações do Ministério Público de Santa Catarina O ex-Secretário de Desenvolvimento Regional de Brusque ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.