Home / Geral / Vereadores constatam venda irregular de pipoca e refrigerante em escola

Vereadores constatam venda irregular de pipoca e refrigerante em escola

Leonardo Schmitz (DEM) e Paulinho Sestrem (PRP) constataram que a Escola de Educação Básica João Hassmann, localizada no Guarani, permitiu a comercialização de pipoca e refrigerante no interior da instituição, contrariando lei estadual sobre a venda de alimentos nas escolas. A irregularidade teria sido a eles denunciada em meados de julho, por um pai de aluno. Os parlamentares contam que estiveram pessoalmente no local a fim de apurar o fato, ocasião em que flagraram o momento em que crianças compram pipoca e Coca-Cola num pacote “combo”, por R$ 1,00.

Os vereadores fotografaram a cena e utilizaram as imagens para denunciar a situação ao Conselho de Alimentação Escolar (CAE) de Brusque, que notificou a Secretaria Municipal de Educação a respeito do assunto. O órgão cobrou explicações da direção do educandário e orientou os responsáveis pela escola para que o caso não se repita.

Schmitz e Sestrem observam que a Lei estadual 12.061/2001 proíbe expressamente que sejam comercializados, nas unidades educacionais públicas e privadas de Santa Catarina que atendem a Educação Básica, lanches e bebidas que não atendam aos “padrões de qualidade nutricional e de vida indispensáveis à saúde dos alunos”. A norma proíbe que sejam vendidos, nas escolas, refrigerantes e sucos artificiais, pipocas industrializadas, salgados fritos, salgadinhos industrializados, balas, pirulitos, gomas de mascar e bebidas alcoólicas.

“Queremos enaltecer o CAE pela fiscalização atuante junto às escolas de nosso município”, afirma Sestrem. “O conselho está de parabéns pelo trabalho desenvolvido em prol dos estudantes”, reforça Schmitz.

Veja Também

Alerta para temporais e descargas elétricas em SC

A quinta-feira, 16, será de sol com aumento da nebulosidade em todas as regiões de ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.