Home / Policia / Fiscalização com radar em Guabiruba inicia dia 1o. de outubro

Fiscalização com radar em Guabiruba inicia dia 1o. de outubro

Oito trechos de vias públicas de Guabiruba serão monitorados por um controlador de velocidade do tipo estático portátil a partir de 1º de outubro. A fiscalização será feita pela Polícia Militar em períodos alternados, já que haverá um único radar para controlar a velocidade de oito locais.

A escolha dos pontos, bem como estender o limite de velocidade de 50km/h por todo município ocorreu na noite de segunda-feira, 11, em uma reunião entre integrantes da Prefeitura de Guabiruba, Polícia Militar, Câmara Municipal de Vereadores, Núcleo de Empresários e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) no gabinete do prefeito Matias Kohler.

Além do prefeito e vice Valmir Zirke, participaram do encontro o presidente da Câmara Municipal de Vereadores Cristiano Kormann, comandante da PM de Guabiruba, sargento Weverton Martins Brandão, presidente do Núcleo de Empresários Luana Schumacher Vaz, presidente da CDL Patrícia Rothermel, coordenadora da GBTRAN Mariana Reis, chefe de Gabinete Romildo Kormann e os vereadores Waldemiro Dalbosco, Rosita Kohler, Felipe Eilert dos Santos, Paulo Ricardo Gums, Haliton Kormann e Jaime Luiz Nuss.

Programa Trânsito Seguro

A medida havia sido anunciada no início do mês e integra o Programa Trânsito Seguro, que terá em 2017 blitz educativas e palestras de 18 a 25 de setembro durante a Semana Nacional de Trânsito. Uma campanha publicitária avisando sobre a implantação do radar também começou a ser veiculada no começo de setembro.

A coordenadora da GBTRAN de Guabiruba explica que campanhas educativas estão sendo feitas de forma mais intensiva desde 2014. “O objetivo principal de todas as ações é mudar o comportamento do motorista infrator. Chegamos em uma das últimas tentativas com a implantação do radar, pois apenas com as campanhas educativas não conseguimos barrar o excesso de velocidade.”, afirma. “Algumas pessoas relacionam o radar com a indústria da multa, mas se existe indústria da multa quem faz é o condutor infrator. Ninguém que dirigir com velocidade de até 57km/h em Guabiruba será multado”, completa Mariana, que tem formação em Engenheira Civil.

Ela explica que equipamentos de medição estão sujeitos a erros máximos admissíveis e que o Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN incorporou como margem de tolerância para aplicação da multa duas situações: nas velocidades de até 100 km/h são descontados 7 km/h, e, nas velocidades superiores a 100 km/h, 7%. “As notificações de autuação e de penalidade apresentam a velocidade permitida, aferida velocidade real do veículo no momento da captura), e a considerada, que é a decorrente da subtração da ‘margem tolerância’, no valor constatado pelo equipamento”, detalha.

O radar
O radar é o mesmo utilizado pelas polícias rodoviárias. Será alugado por R$ 8 mil mensais por tempo indeterminado pela prefeitura. Se os condutores respeitarem os limites de velocidade, a prefeitura poderá retirar o mesmo de operação. No entanto, se o excesso de velocidade permanecer e for identificado em outras vias, os oito trechos serão ampliados e mais ruas terão o monitoramento eletrônico.

O radar TruCam grava imagem e vídeo dos veículos infratores e é estático portátil, de acordo com a Resolução 396/2011. Não é considerado móvel, pois para isso deveria ter um medidor de velocidade instalado em veículo em movimento, que não é caso.

Mais informações sobre o assunto podem ser questionadas na GBTRAN pelo telefone 3308-3103.

Veja Também

Novos agentes de Segurança em SC estarão formados em novembro e dezembro

A formatura de novos 1,1 mil agentes da Segurança Pública está programada para acontecer entre ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.