Home / Política / Alunos da Escola João Boos clamam por reforma prometida

Alunos da Escola João Boos clamam por reforma prometida

Alunos da Escola Estadual João Boos, de Guabiruba, ocuparam o plenário da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (30) para informar à sociedade de uma luta que dura mais de 10 anos: a reforma do educandário de 137 anos e que conta com 500 alunos do ensino médio.

A sessão foi interrompida por solicitação do deputado Serafim Venzon (PSDB) e o vereador Felipe Eilert dos Santos (PT) fez um breve histórico do clamor da comunidade pela obra. “Em 2006 o governador Luiz Henrique desceu de helicóptero em Guabiruba e prometeu a reforma da escola. Nas audiências do Orçamento Regionalizado de 2015 e 2016 a obra foi a prioridade número 1.
Agora só a licitação para fazer o projeto levou seis meses. Queremos que as etapas sejam respeitadas e rapidez na execução, pois tememos que em 2018, com as eleições, nada aconteça.”

Drama
“Corremos riscos todos os dias. Nos dias de chuva, tomamos choque ao acender as luzes das salas, o prédio pode desabar por causa das infiltrações. Apelamos ao governador para que mostre aos catarinenses que temos qualidade de ensino”, declarou Catiane Laís Dirschnabel, vice-presidente do Grêmio Estudantil. William Bretzke, presidente da agremiação, alertou que o sistema de ar condicionado não funciona, o sistema de esgoto é precário, a quadra de esportes está em péssimas condições e, em geral, a estrutura do prédio está comprometida.

Apoio
O deputado Valdir Cobalchini (PMDB) disse ser urgente sensibilizar o secretário estadual de Educação, Eduardo Deschamps, sobre a importância da obra. Já Serafim Venzon informou que vários secretários de desenvolvimento regional de Brusque já anunciaram o início da reforma da escola. “Não sei o que está havendo entre a SDR e a Secretaria de Educação neste caso.”

Veja Também

Ciro Roza é o entrevistado de hoje do Programa Dirlei Silva

No Programa Dirlei Silva desta quinta-feira (31), o entrevistado é o ex-prefeito de Brusque, Ciro ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.